Configuração para Microplex®

 Em MicroPlex®

Identificação de Terminais
Para configurar o dispositivo, primeiro é necessário saber qual a função de cada um de seus terminais. Para identificá-los, apresentamos o seguinte diagrama junto com uma tabela contendo informações sobre a função de cada pino:

Terminal Modelo Função
Pinos de uso geral
1 7L Terra -KL31-.
7H
7X
3 7L Alimentação -KL30- (12 ou 24V).
7H
7X
4 7L CAN-LOW (verde).
7H
7X
5 7L CAN-HIGH (amarelo).
7H
7X
6 7L Ignição -KL15-.
7H
7X
Pinos de entrada/saída
2 7L Saída digital/PWM n°6
7H
7X Entrada analógica n°1 – Entrada de sinal de frequência n°1
7 7L Saída digital n°7
7H
7X Entrada analógica n°3
8 7L Saída digital n°5
7H
7X Entrada analógica n°2
9 7L Saída digital n°4
7H
7X
10 7L Saída digital n°3
7H
7X
11 7L Saída digital n°2
7H
7X
12 7L Saída digital n°1
7H
7X

Hardware de programação

A programação do dispositivo deve ser feita conectando-o ao PC por meio de uma porta de comunicação serial (COM) usando interfaces que funcionam como intermediárias, como a MicroPlex® Programmer Unit ou um adaptador CAN de terceiros compatível.

Na janela que aparece, podem ser adicionados novos elementos que podem ser rotulados para reconhecê-los facilmente e, em seguida, todos os aspectos que correspondem à comunicação CAN são definidos (identificador, formato, comprimento da mensagem em bytes, máscara para leitura de bits específicos, etc.) .

Para selecionar o “Trigger”, ou seja, o valor a ser lido para ativar a saída, é possível navegar entre os frames da mensagem de entrada ou criar um novo elemento. Uma vez selecionada a mensagem a ser lida, os valores aos quais a saída reage podem ser selecionados delimitando a faixa de operação no espaço localizado na parte superior direita da janela.

Se você quiser programar mais de uma saída, é necessário incluir tantos elementos de relé quantas saídas forem necessárias.

Software de Configuração

O software MicroPlex® Lab é usado para configurar o dispositivo. Pode ser baixado gratuitamente no site oficial.

Depois de baixá-lo e executá-lo pela primeira vez, você precisará se registrar ou acessar sua conta, se já tiver uma. Feito isso, o usuário pode selecionar os dispositivos que farão parte do sistema automatizado.

O software permite que você construa o circuito que deseja por meio de um sistema simples de arrastar e soltar dos módulos que deseja usar, conectando-os entre si de maneira adequada.

Para a configuração que permite a identificação dos datagramas CAN, é necessário acessar o menu Module settings, que pode ser encontrado clicando com o botão direito do mouse no módulo gráfico MicroPlex®:

Na janela que aparece, podem ser adicionados novos elementos que podem ser rotulados para reconhecê-los facilmente e, em seguida, todos os aspectos que correspondem à comunicação CAN são definidos (identificador, formato, comprimento da mensagem em bytes, máscara para leitura de bits específicos, etc.) .

Para selecionar o “Trigger”, ou seja, o valor a ser lido para ativar a saída, é possível navegar entre os frames da mensagem de entrada ou criar um novo elemento. Uma vez selecionada a mensagem a ser lida, os valores aos quais a saída reage podem ser selecionados delimitando a faixa de operação no espaço localizado na parte superior direita da janela.

Se você quiser programar mais de uma saída, é necessário incluir tantos elementos de relé quantas saídas forem necessárias.

Postagens recentes

Deixe um comentário

Abrir chat
Precisa de ajuda?